1 de setembro de 2012

opostos

Somos tempo gasto em atitudes básicas. Poderíamos ceder-nos ao silêncio de mais uma discussão sem fundamento. Acho que já deverias de calcular que nunca me calo. Por muito que não tenha resposta irei sempre responder. Queria ter-te coragem para te escrever uma carta com monossílabos bonitos. Uma carta para te escrever o quanto as verdades, as mudanças e os contra-tempos ainda me trespassam as traseiras da Vida em sangre frio. Que és o meu céu, o meu sol, a minha juventude e velhice mas que por vezes é tarde demais para deixarmos o que tínhamos para escrever na caixa do correio. Por vezes, dá-me súbitas vontades de estalar os dedos e recapitular os capítulos em que sobrevivíamos como sabíamos. E, da maneira que sabíamos era suficiente. Em que qualquer muro por muito consistente que fosse nunca nos desabava. Por vezes, bebo tragos de saudades. De me cruzar com os meus pais na cozinha a fazer torradas. E, por vezes, bebo tragos de rancor porque já nada está ao meu alcance. Aliás, nunca esteve. Aprendi com estas chapadas de luva branca que não podemos travar as voltas. As voltas da vida mudam. É assim que tem de ser, é assim que teve de ser e o que tem de ser tem muito azar e muita força.

16 comentários:

Cláudia Ribeiro. disse...

Gostei muito.

Cláudia Ribeiro. disse...

Como assim, pessoas diferentes?

Cláudia Ribeiro. disse...

Talvez existam..

Gabriela. disse...

ohh obrigada *-*
adorei o texto e o novo aspecto do blog ;)

Mariana disse...

obrigada cláudia. essas palavras, vindas de ti, ganham ainda mais importância*

Gabriela. disse...

ainda bem querida, ora essa :)

lu de lúcia disse...

costumam dizer que os opostos se atraem, eu já discordo disso faz muito tempo! e poderia dizer o mesmo que tu!

LEAH disse...

oh, obrigada querida*

sophia disse...

desde o início que sempre achei o mesmo e irei sempre achar, a tua escrita é umas das mais verdadeiras e bonitas que por aqui andam :')

B disse...

oh, são coisas da vida! há-de passar (espero eu!).

daniela fernandes disse...

Oh, porquê? :))

Emilie Lorena disse...

O passado deixa em nós as memórias e crava em nós a dor do que ficou para trás. Resta-nos, infelizmente, viver com os pedaços que restaram de todo o caminho que percorremos.

Diana Sofia disse...

tenho um desafio para ti no meu blog. (:

danielacezílio disse...

eu sei bem disso, mas às vezes custa...
estou a seguir o teu blog, adorei :)

inês geraldes disse...

nem quero... mas é complicado.

letícia disse...

adorei! e sim, concordo contigo. Por vezes é melhor desistir :)