14 de dezembro de 2012

"A Vida dá muitas voltas mas a tua volta não é garantida"

Olhar para ti dói. Sentir que olhas para mim dói. E, nada continua a reparar as marcas que nos fizeste. Ninguém consegue roubar as memórias que tu deixas-te. É uma luta constante dentro de mim e por vezes parece que ainda sinto a nossa história a querer desfolhar-se sozinha. Parece que o Futuro não percebe. Não quer perceber que o Passado acabou. Que tu fodes-te com tudo o que nos unia. Que nunca mais quero uma pessoa como tu ao meu lado. Que sei que se pusesse as mãos no fogo por ti que as queimava. E, só doí porque ainda te vejo. Ainda me cruzo contigo. Ainda sei por incrível que pareça que o vermelho é das tuas cores favoritas. Partilhamos o silêncio. Dou-te a maior fatia que consigo. É desgastante mas jamais me irás vencer. 

13 comentários:

kowodzpin disse...

perfeito. deu para chorar. :/

kowodzpin disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
kowodzpin disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Anónimo disse...

o burra é dói e não doí aprende a escrever português

kowodzpin disse...

é triste. mas é muito versátil esse texto, para mim serve para outra situação.

deixas-me fazer uma adaptação com os respectivos créditos ao original?

cláudiagomes. disse...

Anónimo, não é O mas sim OH :)
E a frase que querias construir fica assim: oh burra, é dói e não doí. Aprende a escrever português.
Mas, obrigada por me corrigires a gafe. (se é que sabes o que uma gafe é...)

kowodzpin disse...

obrigadíssimo. :)

Margarida disse...

está lindo! entendo isto lindamente :)) ah, e querido anónimo, a inveja é triste... nós sabemos!

Aurora disse...

és sempre forte, princ.

Margarida disse...

de nada doce :))

kowodzpin disse...

eu tentei resolver um erro enorme que cometi. mas as influências negativas que brindaram a nossa relação tantas vezes, tiveram demasiada influência no momento em que ela se mostrou disponivel para falarmos. ou seja, encheram-lhe a cabeça com merdas. basicamente eu fui uma besta com ela, tentei remediar meses depois, e não me deram a oportunidade. nao tenho mais coragem para tentar. é demasiado complexo para perceber. nem eu percebo. não tenho como lhe mostrar os textos. nao tenho como lhe mostrar nada. eu tentei. mas nao chegou.

kowodzpin disse...

sofremos todos do mesmo. eu também sou bom a dar conselhos aos outros. a prática da psicologia é que extremamente delicada. :s há-de passar.

Mariana disse...

como eu percebo este texto*