12 de fevereiro de 2013

"The strongest people are not those who show strenght in front of us but those who win battles we know nothing about."

Não suporto a sensação do copo meio-cheio, meio-vazio. Meio-cheio de nada, meio-vazio de nada. Manhãs em que nada me prende a terra e que a única sensação era receber umas asas e fazer uma festa. Está tudo em paz, o meu interior é que está todo em guerra. Sinto falta de tanta essência, confesso. E, em simultâneo sou demasiado filha da puta para aceitar que também tenho faltas. Nunca gostei muito de mim. Nunca gostei muito dos outros. Pouco prazeres a Vida me dá. Poucas aventuras a Vida me deu. Manhãs em que nada me prende a terra e que a única sensação era receber umas asas e fazer uma festa. Está tudo em paz, o meu interior é que está todo em guerra e não consigo descobrir o local onde a bomba foi implementada. Umas vezes, apenas fumo para esquecer. Outras fumo porque acredito que um dia isto tudo seja só fumaça. E, acredito que essa fumaça seja tal e tanta que não consigamos ver nada neste ínfimo nevoeiro. Vamos fazer uma festa? A última das nossas Vidas? Sinto-me a escrever mas não me sinto a sentir. Manhãs em que nada me prende a terra e que a única sensação era receber umas asas e fazer uma festa. 

3 comentários:

Sentimentos Incontrolados disse...

Adorei.
Queria poder dar-te essas asas. Se pudesse arranjava dois pares. Um para ti, outro para mim.

kowodzpin disse...

se calhar (não estando a fazer juizos) está na hora de te abrires à vida para que ela te ofereça algo. se calhar precisas de dar uma oportunidade a ti mesma. não sejas tão cabra pra ti quando te vês ao espelho. mereces mais do que aquilo que julgas. e aprende a amar-te porque és gente boa. se precisares de algo, estou por cá. se quiseres. quando quiseres. *

Branca de Neve disse...

"Está tudo em paz, o meu interior é que está todo em guerra"
Adoro a essência da tua escrita!