16 de janeiro de 2013

Nem todas as pessoas são pesadelos

Algumas possuem a inocência de uma criança pequena e do avesso são gigantes. E, mesmo que durmam mal os seus dias são marcados com um sorriso na cara a espera que as pessoas que as desiludem nunca mais o façam. Sabem que o mal não está no Mundo. Que o simples é mesmo simples que o complexo é complexo porque as pessoas não gostam de avessos mesmo que o avesso seja o lado certo. Sabem que ficar é difícil mas que ir embora é uma cobardia. É por isso que quando alguém vai embora ficam mesmo que chova, mesmo que tremam, mesmo que a queda seja fatal. Não têm medo de cair pois as asas que lhe deram duraram alguns tempos. Porque cresceram a saber que o são é feito pelas próprias memórias e vivências. Se somos o Passado e o Presente, não existe forma como evitar isso.
Encontro numa pessoa com inocência de uma criança pequena tudo aquilo que não encontro em mim. Porque mesmo que chorem elas sobrevivem. Não é que não sobreviva. Apenas começam de novo e nunca serei capaz de o fazer. Se sou, nunca me dei conta. 
Hoje escrevo uma carta para uma pessoa com inocência de criança pequena para que possa dormir com os anjos. E, se os anjos não a visitarem então peço que me dêem os pesadelos a mim. 

2 comentários:

uma fonte de algo novo disse...

goste mais uma vez usas palavras diferentes mas que se entendem o texto parece misterioso cheio de perguntas para quem lê pelo menos é a minha interpretação ...

Lєtıs ☯ disse...

Eu mal fiz a primeira comecei logo a pensar no que faria a seguir xb