19 de março de 2013

Reticências

... Hoje em dias, dias são apenas dias. Pelas Saudades que me deixas a queimar-me a pele, das quais não consigo matar. Pelo Amor Incondicional que nunca aprendi a consumir a não ser com a tua presença todas as manhãs. Até pelos momentos que nunca me se repetiram. Dizem malucos que não gostariam de ter uma máquina do tempo. Não me importei por não teres sido tu a ensinar-me a andar de bicicleta. Afinal, era bem mais fácil amar pedras do que amar-te. Amar-mo-nos. Também somos as pessoas que esquecemos? Então,  sou nós. Desde que te foste embora sou nós. Nós atados a cordas suspensas no ar. Não guardei um único retrato teu... Esta casa sente a tua falta. A minha falta sente a tua falta. Faltas-me. Falta-mo-nos. Pai...
Pai?...

5 comentários:

J. disse...

os teus textos tem uma essência simplesmente brutal. adorei essa ideia do facebook, até porque não conheço praticamente blogs de jeito e assim vão-se criando ligações. podes-me dar o link da página, sff?

Beatriz Ls disse...

maravilhoso! devemos todos valorizar os nossos pais, verdadeiros heróis!

J. disse...

claro, aqui está: http://www.facebook.com/jessica.costa.3538

Beatriz Ls disse...

ainda bem que gostaste daquela passagem, é tão bom saber!
onde quer que ele esteja, acredito que está a olhar por ti, para que não vaciles linda! continua a ser o dia dele, o vosso dia.

Aurora disse...

Dói-me bem no fundo do coração sempre que escreves para o teu pai. SÊ sempre forte e ama-o sempre, ele é o Homem da tua vida. Um beijo de força <3