25 de abril de 2013

25 de abril

Quanto mais acreditamos no medo, mais o lobo ganha forças e cresce. Garras para nos dissipar a carne. Uma boa audição para ouvir os nossos passos. Enquanto partimos ramos na fuga com os nossos pés pesados. Não sabemos ser de outra forma se não pesados. Liberdade é um nome comum. O que não queremos não tem nome porque queremos mais. É, então, esse o nosso problema que não sabemos lutar por nada mas queremos sempre mais. O medo é o fogo que afugenta a liberdade. A ganância e a preguiça 
são quem a mata. 

2 comentários:

Sentimentos Incontrolados disse...

Adorei!
E ainda querias tu privar isto.

anacruz☮ disse...

..numa vida paralela, uma outra flor talvez.
adoro a tua forma de escrever, really, muitos parabéns!