12 de agosto de 2013

Batom vermelho


Ahhhh, perfeito. Outro bom dia no espelho. Noite pintada pelas costas arranhadas e o meu batom vermelho. Mais uma manhã tingida pela despedida que faço perante o teu cheiro. Aceito sempre os nossos crimes sem intenções de ser suspeita. Meio-Termo é bom mas estas idas e vindas das nossas paredes intimas deixam-me fora do tom. Acabamos num sossego traduzido pelos os nossos corpos, silêncio aconchegado e pós carnal. Transformados em brinquedos sexuais. Bem ou mal, não fico viciada nisto... Então, evita brincares comigo porque na real és mais presa do que predador. Quero mas não posso, tu podes mas não assumes. A piada é que tu queres sempre a suspeita do costume, não é? Ahahah. Não temos contras, o teu corpo sabe disso porque tudo o teu corpo me conta, fica guardado comigo. Pinto os meus lábios de vermelho e dou cores aos teus íntimos. E, tu pedes entre aspas para ficar mais um pouco, deixar-te dar-me um bom dia no rosto, deixar-te ouvir a minha voz que antecede as nossas noites. Então, dá palavras aos momentos que vivemos corpo a corpo ou despede-te e vai! Levo só o meu reflexo que fica no espelho do teu corpo. E, se quiseres junto tudo o que é meu e apago o rasto do meu cheiro. Mas, tu não o queres, pois não? Só eu que tenho o encaixe perfeito consoante a tua mão. A nossa chama que não sabemos apagar. Incendeia-nos as almas. Fazem-te delirar. Somos dois a querer. Mas, primeiro sou eu, eu e eu.

Paixão. Raiva. Doce. Desejo. Escolhe uma. Tu andas convencido que sabes o meu estilo dos meus pés a cabeça. Sou bem parecida e tu ficas bem parecido na minha presença. Isto poderiam ser palavras minhas no entanto este é o teu típico discurso e faço aplausos de pé. O pior é que te acho piada. Acho piada ao teu esforço de me dares o ênfase de desprezo de cada palavra tua. Para mim, se isto acaba em noitada... Para quê o esforço? Ou, tu esforças-te porque te sei de cor sem ter de ouvir Paulo Gonzo? À pouco e pouco tu percebes que só exigo o essencial no que toca a ti. Mesmo assim continuas a querer que preencha o chão do teu quarto com a minha roupa, convencido que tens o método perfeito para me despir. Tu gostas de te gabar que tens vida social para além disto... Porque a sós conheces-me bem. Em publico, sou conhecida.

Nah. Se tu não sabes o queres, isso é contigo. Também posso não saber o que quero mas sou mais do que isto. Por isso, despede-te e vai.

3 comentários:

Sentimentos Incontrolados disse...

Muito bom!

crypt soul disse...

cada vez melhor Claúdia, adoro isto.

mafalda disse...

Encontrei amor, paixão e tentação em todas estas entrelinhas.