27 de agosto de 2012

e, se?


E, se o azul que vejo não for o mesmo azul que tu vês?

12 comentários:

lu de lúcia disse...

acho que há um estudo qualquer em relação a que nós humanos, podemos não ver as coisas/cores da mesma forma!

Gabriela. disse...

perdi várias amizades...

Meg disse...

Sabes e mais fácil falar do que fazer .

diogo craveiro disse...

Tenho alguns textos que nunca os publiquei, mas prefiro apenas escrever quando preciso mesmo, percebes?

diogo craveiro disse...

Tenho alguns textos que nunca os publiquei, mas prefiro apenas escrever quando preciso mesmo, percebes?

caroline pipi disse...

pode ser e pode não ser, nunca saberás

marisa machado disse...

oh obrigado pelo teu comentário, é sempre bom saber de opiniões acerca do blog.
Para ser sincera não uso muito, é mais facebook e tumblr e blog claro (:

s. disse...

muito obrigada :')
também gostei muito do teu, sigo!

Meg disse...

Eu sei e ja tive 3 meses sem consumir mas e muito tempo visto que consumi durante 2 anos seguidos

LEAH disse...

obrigada querida* podias deixar-me o link do teu twitter no meu blog para eu ver quem és? é que acho que não vi lá nada :s

Cátia disse...

cada um interpreta à sua maneira, este é um azul sereno...tãoooo lindo!

Gabriela. disse...

pois, é uma m*rda :|