27 de julho de 2013

Humanos Desumanos III


 
"Enquanto a dor ecoa
Habituado a que ela doa
Porque quem amamos mais
É quem mais nos magoa."

Foi assim que te habituas-te a acidentar casas como se todas as pessoas fossem a tua propriedade. Só que no fundo não queres saber. Acho incrível a capacidade com que suportas o facto de não conseguires encarar-te ao espelho. E, acho irónico cada vez que o tempo te ditá que é o momento certo, enterres isso de uma maneira agressiva e sem-sentido. Taparam-te os sentidos e não te esforças-te para os recuperar. Nunca pensei que alguém fosse capaz de se perder nesta merda destas voltas enjoativas. Mas, foste capaz. Tanto capaz que mesmo enjoado, continuas. Levas um rumo que sabes que te consome. Cortas todos os dias ao teu interior, deixas-te enfurecer por substâncias que não chegam a ser verdadeiras. Largas as mãos a quem te quis aquecer só um pouquinho essa carne fresca e imatura que tanto odeias e que é tua. Só quis que aprendesses a amar-te. No entanto, és um fraco incapaz. Nunca to disse porque o pior é que tu sabes. Boas atitudes geram boas pessoas à tua volta. Admito que como tu já perdi tanta boa vibe, tantos bons momentos. Admito que como tu tenho um quiça de filha da puta. Mas, para meu bel-prazer não atiro as pessoas ao rio, à espera que se afogem sozinhas e tenho simultâneo prazer em vê-las afogar-se. Por certas pessoas que perdi, afoga-me, só para as ter de volta em terra firme. Mas, tu és um fraco incapaz. Não saberás ser outra coisa até ao fim dos teus dias. Não saberás o que é mais sentir pois o teu abismo é derrapante. Pois tu és aquilo que és e queres ser ainda mais aquilo que és e não entendes... Lixo só serve para amontoar e tudo o que um dia terás para contar a alguém ninguém quererá ouvir. Perguntei-me, um dia, se existirá alguma pessoa incapaz de sentir a mais pequena coisa e encontrei-te num canto a pedir esmola sentimental. Acabei por perceber que afinal neste Mundo feito de clones ainda não tinha encarado de tudo.

1 comentário:

A disse...

Já conheces a minha opinião acerca da tua escrita. Acho sinceramente que és das pessoas que melhor escrevem aqui na blogosfera.